São Luís

Hemodiálise Fora do Domicílio

  •  
  •  

Boa noite assistindo a reportagem sobre a distância dos pacientes que precisam fazer hemodiálise venho relatar que ainda situação muito pior, o Estado não tem a capacidade de tratar os seus pacientes de pequeno peso que nascem com insuficiência renal crônica como é o caso do meu sobrinho/afilhado de 1 ano e 8 meses que quando tinha menos de 5 meses de vida foi com a cara e coragem com minha irmã para São Paulo depender da ajuda de parentes onde até hoje passa por dificuldades pois, recebe uma quantia muito baixa por dia para custear sua estadia em São Paulo. O meu sobrinho Rafael Christopher Ramos Sales assim como tantas outras crianças do Maranhão estão lá dependendo da boa vontade das pessoas, Ele faz hemodiálise 6 vezes por semana de segunda a sábado mais de 1 hora na máquina é isso vai ser assim até aparecer um doador. Já passaram fome, frio, minha irmã lá já foi atropelada muitas dificuldades que até hoje ainda passam. Seria muito bom poder relatar pessoalmente história já vivida por eles pois ainda há muito mais,a falta de cuidado do Estado do governo em geral com os seus. A foto ele está fazendo hemodiálise com a perninha na máquina, ele tem 1 é 8 meses ainda não anda bem fala.

plantão i

    facebook